Galícia – Idéias para um fim de semana no Atlântico

Posted on Aug 9, 2017

Às vezes a gente tem que voltar para as origens, não é mesmo? Meu vô nasceu em Ourense, uma das províncias da Galícia e, de tempos em tempos eu passo lá para visitar a família. Dessa vez minha estadia foi curtinha, só um fim de semana em Santiago de Compostela. Mesmo assim, deu pra fazer bastante coisa legal e agora eu trago para vocês, claro, dicas quentinhas do que fazer e do que comer por essas bandas atlânticas da península.

IMG_3609

Santiago é uma cidade bem conhecida por duas coisas: sua universidade e o fato de ser o final do Caminho de Santiago, tão popularizado pelo nosso amigo (amigo?) Paul Rabbit. O que isso significa na real? Muitos bares e muitos peregrinos perdidos com mochilas enormes no meio da cidade.

IMG_3605

O que fazer em Santiago:

Minha sugestão é se perder pelas ruas e fazer uma rota de tapas, claro! As ruas do Franco e do Vilar são as mais famosas, mas se você continuar subindo as ladeiras do bairro vai encontrar restaurantes e bares mais tranquilos, sem aquele burburinho turístico maldito.

IMG_3837

IMG_3982

IMG_3683

IMG_3682

Praticamente todos os bares te oferecem uma tapinha junto com a cerveja.

No bar La Tita e no Moha Rua Nova a caña de €1,80 vem acompanhada de uma tortilla de batatas bem mal passada por dentro, do jeito que eu gosto. O original era o Bar La Tita, mas parece que o sr. Moha roubou a cozinheira pro seu bar e serve alí a mesma fórmula de tortilla grátis. Eu provei as duas tortillas e achei muito parecidas, então quem sai ganhando somos nós que temos mais opções de mesas para sentar.

IMG_3821

No Café Bar Trafalgar, o prato estrela são os mexilhões (tigres) picantes, los tigres rabiosos! Bem gostosos, caem super bem com a cervejinha gelada.

IMG_3727

Não sei se tem tapa grátis, mas gostei muito do polvo e das lulas empanadas do Restaurante Ribadavia. Dos mais macios que eu já provei na vida!

IMG_3822

Sobre passeios de verdade, a Catedral De Santiago é o mais imperdível, mas você precisa saber de algumas coisas que são bem tristes se você está de viagem marcada. A fachada da catedral está toda em obras e mal da pra ver a estrutura direito. Ela passou por reformas por dentro e muitos desenhos interessantes (e meio dúbios porque fazem referencia à maçonaria ) foram misteriosamente apagados. No teto tinha um olho dentro de um triagulo que não está mais lá. A verdade está lá fora, minha gente.

IMG_3733

A porta da antiga muralha da cidade, onde os peregrinos entravam originalmente , continua de pé, do lado de uma praça com bares fofos. Vale a pena o passeio para dar uma olhada.

IMG_3981

IMG_3825

Passeios fora da cidade

O passeio mais lógico desde Santiago é ir até Finisterre, a ponta mais ocidental da Espanha e onde a galera literalmente achava que era o fim do mundo. O povo em geral prefere as praias de La Coruña ou das Rias Baixas, então em um dia de verão é possível encontrar esse paraíso quase sem turistas. Essa da foto é a praia de Langosteira.

IMG_3607

IMG_3681

Um programão é passar antes na padaria escondidinha Velay. Por 1,50€ eu comprei essa empanada de atum gigante que serviu de café da manhã para duas pessoas. Em tempo, empanadas com massa de milho e recheio de marisco são típicas da região. Particularmente achei muito ruim, mas é meu dever avisar que existe.

IMG_3606

Ainda sobre comida, outra coisa muito típica da terriña é uma boa mariscada. No Pirata, em Finisterre mesmo, por 40€ duas pessoas comem do bom e do melhor com vistas para o porto. O restaurante é simples, o serviço é simpático e tudo é uma delícia.

IMG_3626

Para quem não conhece tudo que está nesse prato, eu explico (de cima para baixo, no sentido horário).

Almejas – Tem a concha lisa
Navajas – A tradução literal é navalha mesmo, por causa do aspecto do bichinho. Embora o formato possa parecer estranho, se você gosta dos outros mariscos não tem porque não gostar desse, o sabor não é tão diferente.
Mexilhões- Velhos conhecidos, esses são enormes e macios que nem manteiga.
Berberechos – São maiores e tem ranhuras na concha.
Percebes – O mais exótico de todos. Parece uma patinha de dragão, né? Pra comer você precisa abrir a patinha e morder essa pontinha salgada (gostinho de água de mar) que fica dentro. Não entendo porque o povo paga tão caro para comer isso.
Zamburiñas – São como vieiras pequenas e vinham com ovas e alho por cima. Delícia, né?

IMG_3629

Depois TEM QUE IR até o farol de Finisterre e dar uma olhada naquela imensidao azul!

IMG_3608

Agora uma última dica: A Costa da Morte é bonita, mas tem essas praias desertas por uma razão. O tempo quase sempre é bem ruim, as águas são beeeeeeem geladas (oi, Atlântico) e não tem salva-vida nas praias. Se mesmo assim vocês se arriscarem, preparem-se para essa paisagem.

IMG_3658

Bonus track:

Fugindo da costa, é possível tomar um cafezinho no Castillo de Monterrey, em Verin, que recentemente foi reformado e aberto ao público!

IMG_3771

Alguém aí já esteve na Galícia? Conta pra gente!

Be Sociable, Share!

4 Comments

  1. Zamburiñas = *-*

    “Particularmente achei muito ruim”. Hahaha! Maravilhosa você amiga!
    Aliás, já está fazendo nosso roteiro Caminho de Santiago? Não vamos esperar ter umas cinzas para levar, vamos agitar isso enquanto ainda somos (relativamente) “jovens e animados”.

  2. Adoro esses teus guias! Fiquei morrendo de vontade de conhecer esses cantos da Espanha. Imagino que deva ser o fervo por causa do caminho de santiago, mas adorei que você deu outras sugestões também, lugar super gracinha.. quero conhecer tudo!

  3. A verdade está lá fora! hahaha Essa coisa de patinha de dragão não tem cara boa não hein, mas queria provar por curiosidade rs

  4. Que lugar mais lindoooo!
    Mais um lugar na listinha para conhecer!
    Fiquei com muita vontade de fazer o caminho de Santiago depois de assistir um filme. Mas preciso primeiro me preparar fisicamente né. hehehehe…
    Amei as dicas!!!
    Beijo

Leave a Reply to Natalia Cancel reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

dezoito + um =

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>